Adenda Curriculum Vitae Lisboa 1979

J. F. DAVID-FERREIRA
CURRICULUM VITAE Adenda
Julho 1978 - Dezembro 1979
LISBOA 1979

UMA EXPLICAÇÃO

Decidiu o Conselho Científico da Faculdade de Medicina de Lisboa propor a abertura de concurso para provimento do lugar de professor catedrático de Histologia e Embriologia. Ao apresentar-me a este concurso é minha intenção satisfazer compromissos anteriormente assumidos perante a minha Faculdade e que as alterações e disposições transitórias introduzidas pelo Decreto-Lei 448/79 não vêm modificar. Nada justifica que, aproveitando benefícios administrativos estranhos à comunidade em que me integro, não complete a minha carreira universitária respeitando os mesmos passos que outros seguiram.


Ao curriculum científico que apresentei há pouco mais de 18 meses, nas provas para professor extraordinário, o que tenho a acrescentar não justifica uma nova publicação integral. Limito-me por isso a juntar a esse curriculum uma adenda que cobre as minhas actividades profissionais no período compreendido entre Junho de 1978 e Dezembro de 1979. Os capítulos em que dividi esta adenda completam os seus homólogos do curriculum anteriormente publicado.

 

1.DADOS BIOGRÁFICOS. ACTIVIDADE CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA
2.OUTRAS ACTIVIDADES. TÍTULOS, CARGOS E FUNÇÕES

1 DADOS BIOGRÁFICOS. ACTIVIDADE CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

Em 21 e 22 de Julho de 1978 prestou provas públicas na Reitoria da Universidade da Lisboa, no concurso para provimento da vaga de professor extraordinário de Histologia e Embriologia da Faculdade de Medicina de Lisboa, perante um júri presidido pelo Reitor Professor Doutor Ilídio do Amaral e constituído pelos Professores Doutores Manuel João Xavier Morato, Professor Jubilado, da Universidade de Lisboa. Armando Anthémio Simões de Carvalho, da Universidade de Coimbra, António de Almeida Coimbra, da Universidade do Porto, José António Esperança Pina, da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, Manuel Miranda Magalhães, da Universidade do Porto e pelos professores catedráticos da Faculdade de Medicina de Lisboa, Professores Doutores Ducla Soares, J. Celestino da Costa, Armando Ferreira, Fernando Pádua, Juvenal Esteves, A. Torres Pereira, Castro Caldas, Thomé Vilar, Ribeiro da Silva, J. M. Toscano Rico, Mário Cordeiro, Cândido da Silva e Carlos Manso.

A apreciação do curriculum foi feita pelo Professor Doutor António de Almeida Coimbra e a do relatório sobre O Ensino da Histologia e Embriologia na Faculdade de Medicina de Lisboa, pelo Professor Doutor M.J. Xavier Morato. A lição de síntese sobre "Tecido intersticial do Testículo. Organização e significado funcional" foi apreciada pelo Professor K. Miranda Magalhães.
Foi aprovado por maioria.

Na sequência desta aprovação foi nomeado professor extraordinário de Histologia e Embriologia da Faculdade de Medicina de Lisboa mantendo as funções que exercia desde 1975 como equiparado a professor extraordinário. Nos anos lectivos de 1978-79 e de 1979-80 foi encarregado do curso de Histologia e Embriologia e do curso de Biologia Celular.

No exercício das funções de Director do Instituto de Histologia e Embriologia tem procurado, apesar dos recursos limitados de que dispõe o Instituto, dinamizar as actividades científicas e técnicas. Tem por isso estimulado estágios no laboratório de assistentes, monitores e estudantes. Na aplicação prática desta orientação tem contado, na parte administrativa, com a colaboração dedicada de Maria Inez Gomes Barreto. Na parte técnica tem sido infatigável a colaboração do assistente Dr. Augusto Mayer da Silva, que tem iniciado e orientado a aprendizagem de técnica histológica dos estagiários. Neste momento trabalham com alguma regularidade no Instituto os seguintes Assistentes, monitores e estudantes: Esmeraldo Alfarroba, Jaime da Cunha Branco, António José Cidadão, Maria Teresa Lopes, Sílvia da Silva e Sousa, António Setúbal, Maria do Carmo Fonseca, Cândida Mendes Bandeira, João António Ferreira e Maria Luiza Coelho Martins.

O aperfeiçoamento do pessoal técnico tem igualmente sido cuidado através de estágios noutras instituições e com a organização de cursos especializados. Neste momento encontra-se em realização o "I Curso para técnicos de Histologia o Embriologia" de que beneficiam igualmente técnicos de outras instituições.

Em Agosto de 1978 participou no 9º Congresso Internacional de Microscopia Electrónica realizado em Toronto, onde apresentou dois trabalhos e foi, a convite da Comissão Organizadora, ''Chairman'' da sessão de Biologia da Reprodução.

Em Novembro-Dezembro de 1978 regeu a Cadeira de Ultrastrutura Celular do Curso de Mestrado em Engenharia Biológica, realizado no Instituto Gulbenkian de Ciência ao abrigo de um convénio com a Universidade Nova de Lisboa.

A convite do Serviço de Medicina III do Hospital de Santa Maria participou no Encontro Internacional de Endocrinologia, que teve lugar no Hotel Penta de 23 a 25 de Novembro de 1978 e onde realizou uma Conferência sobre "Dados recentes sobre histo-fisiologia do testículo".

Em Dezembro de 1978 participou na XIII Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Microscopia Electrónica tendo feito, a convite do Presidente da Sociedade, a Conferência de abertura.

Participou com duas lições sobre Ultrastrutura Celular no Curso de Extensão Universitária em Bioquímica, organizado em Março de 1979 pelo Departamento de Biologia e Bioengenharia da Faculdade de Ciências e Tecnologia e pelo Departamento de Bioquímica da Faculdade de Ciências Medicas da Universidade Nova de Lisboa.

Em Maio de 1979 visitou o Instituto de Microbiologia de Yerevan, a convite da Academia de Ciências da Arménia e ao abrigo do programa de cooperação com a Fundação Calouste Gulbenkian. Durante a sua estadia fez uma Conferência sobre "Cell communication - the morphological approach", um seminário sobre "Freeze-fracture in ultrastructure research" e discutiu os programas de investigação em curso no Instituto.

Na sequência desta viagem visitou, no regresso a Portugal, o Laboratório de Patologia Celular de "Institut Biomédical des Cordeliers" em Paris, que é dirigido pela Prof.ª Doutora Michele Bouteille.

Em Outubro de 1979, a convite da Direcção Geral do Apoio Médico do Ministério da Educação, participou como professor no Curso Internacional de Medicina Desportiva, tendo pronunciado duas das lições deste Curso uma sobre "Cito-esqueleto" e outra sobre "Movimentos celulares".

Organizou em colaboração com F. Guerra Rodrigo e J. F. Soares Pessoa a XIV Reunião da Sociedade Portuguesa de Microscopia Electrónica, que teve lugar em Dezembro de 1979, em Oeiras.

No período compreendido entre Junho de 1978 e Dezembro de 1979 deu continuidade aos projectos de investigação com os colaboradores do Instituto Gulbenkian de Ciência e do Instituto de Histologia e Embriologia da Faculdade de Medicina de Lisboa. Na linha de investigação sobre a citofisiologia das células de Leydig do testículo, prosseguiu e aprofundou estudos anteriormente iniciados em colaboração com Karin David Ferreira e J. C. Lemos, sobre as junções intercelulares do tecido intersticial do rato (Comunicação 48, Publicação 40) e completou o estudo sobre a distribuição dos sítios de ligação do Ca nas membranas das células de Leydig (Comunicação 49), utilizando a técnica de Wagner (modificada) para localização de adenilase cíclica em microscopia electrónica. Estudou com Karin David Ferreira a distribuição desta enzima nas células de Leydig (Comunicação 50) pondo em evidência depósitos densos associados com a face citoplásmica das membranas das seguintes estruturas celulares; membrana plasmática, junções de hiato, vesículas do Golgi, corpos multivesiculares e lisosomas.

Mais recentemente, utilizando a técnica de fixação pelo ferrocianeto de potássio -0s04-, estudaram o citoesqueleto das células de Leydig tendo assinalado a associação de filamentos do tipo intermédio às mitocôndrias (Comunicação 57). Com a mesma técnica de fixação e com a fixação em glutaraldeído e 0s04, seguida de ácido tânico como mordente, demonstraram a presença de inclusões paracristalinas nas células de Leydig do rato, onde identificaram quatro tipos destas inclusões (Comunicação 58). A sua análise leva-os a admitir que as inclusões paracristalinas representam diferentes aspectos da organização e associação dos filamentos intermédios ou seus componentes. Admitem igualmente a hipótese de que os cristais de Reinke, que se observam nas células intersticiais do testículo humano, têm origem nos sistemas filamentosos particularmente abundantes no citoplasma destas células.

Em colaboração com Isabel Abreu estudou a ultrastrutura dos tubos seminíparos de ratos irradiados no período pré-natal com uma fonte de cobalto (Comunicação 59). Neste trabalho demonstram-se, nos tubos semi-níparos destes animais, que são desprovidos de células da linha germinal, as seguintes alterações: espessamento da membrana basal dos tubos, modificações do núcleo das células de Sertoli em que se observam numerosas massas de heterocromatina, presença de numerosos agrupamentos paralelos de cisternas separadas por feixes de filamentos de 5nm e complexos juncionais extensos.

Com J. F. Soares Pessoa apresentou resultados de trabalhos (Comunicações 44, 46, 47, 51, 56, Publicação 43) sobre a barreira hemato testicular na continuidade de projectos já referidos (Pg.42-) no curriculum que esta adenda completa.

Na linha de investigação sobre as glândulas anexas ao aparelho sexual masculino, estudou em colaboração com Nair Esaguy e J. C. Lemos a ultrastrutura da vesícula seminal do rato, em cortes finos e réplicas de criofractura (Comunicações 45, 52).

Tendo por base os resultados obtidos no estudo das réplicas de criofractura, foi analisado seguidamente o efeito da castração na frequência dos poros nucleares das células do epitélio glandular da vesícula. Os resultados preliminares obtidos indicam haver um decréscimo significativo no número dos poros nucleares por pi2 nos núcleos das células dos animais castrados (Comunicação 60).

A ultrastrutura de alguns dos componentes nucleares das células glandulares da vesícula seminal do rato foi ainda estudada em diferentes condições hormonais utilizando técnicas de citoquímica ultrastrutural. Nos resultados obtidos num trabalho em colaboração com Christiane Arnold (Comunicação 61), utilizando a coloração de Bernhard e a técnica de Wassef, foi feito um estudo comparativo entre os núcleos de células epiteliais da vesícula provenientes de animais adultos intactos, animais previamente castrados e de animais castrados a que foi administrado propianato de testosterona. Demonstraram que os nucléolos das células dos animais castrados estão nitidamente diminuídos de volume apresentando com frequência segregação dos seus componentes. Nos animais castrados tratados com testosterona, os nucléolos recuperam o seu volume assim como a sua organização trabecular. No que se refere aos vários tipos de corpos nucleares (classificação Bouteille) observaram a sua presença (tipos I e III) nos animais castrados e nos castrados tratados com testosterona (tipos I, III e IV). Nos animais intactos só raramente se observam (tipo I).

Em colaboração com L. R. Mata, de cuja tese e orientador perante a Faculdade de Ciências, apresentou alguns dos resultados de um estudo sobre os efeitos da castração na vesícula seminal do Criceto (Co-municação 53). Nesse trabalho em que a observação morfológica é acompanhada da análise morfométrica e estudo autoradiográfico do ciclo de secreção, demonstra-se que a orquidectomia provoca no criceto alterações morfológicas do epitélio secretor da vesícula seminal acompanhadas de modificações quantitativas e qualitativas de secreção, não se observando contudo a desdiferenciação celular que na mesma situação experimental ocorre na vesícula seminal do rato.

Ainda no conjunto de projectos relacionados com a citofisiologia da reprodução, e como responsável pelo estágio da licenciada Maria Helena Ferronha, da Estação Zootécnica Nacional, tem em curso um projecto sobre o epitélio de revestimento do ovário do Criceto. A sua finalidade é o estudo da citofisiologia deste epitélio em diferentes condições experimentais. No trabalho já efectuado em colaboração com M. H. Ferronha foi analisada a ultrastrutura das células que revestem a "bursa ovárica' e estudado o transporte de uma proteína exógena (Comunicação 54, Publicação 42). Os resultados obtidos permitem concluir que as células de revestimento do ovário têm capacidade de incorporar na superfície e transportar para o interior do órgão proteínas exógenas. Com esta estagiária analisou mais recentemente, também no epitélio de revestimento do ovário, o trajecto das membranas celulares envolvidas no transporte de um traçador (Comunicação 62).

Concluiu em colaboração com F. Guerra Rodrigo e Gerson Cotta-Pereira um estudo em que se compara a distribuição das fibras oxitalânicas, elaunínicas e elásticas na pele humana de regiões de "pele fina" com a de regiões de "pele espessa" (Publicação 41). Neste trabalho confirmam a continuidade entre as fibras oxitalânicas, elaunínicas e elásticas, descrita em trabalhos anteriores, e demonstram as diferenças de arranjo arquitectural das fibras do sistema elástico na pele espessa e na pele fina. A mais saliente dessas diferenças é a ausência na "pele espessa" do plexo elaunínico e a proximidade das fibras elásticas da área de junção dermoepidérmica. Concluem que o padrão de organização mais elaborado da "pele fina" deve corresponder ao desenvolvimento completo do sistema elástico da pele. Para explicar a diferença observada admitem que o padrão de organização na "pele espessa" resulta da disrupção da organização original e uma adaptação ao "stress mecânico".

Ainda durante o período correspondente a esta adenda foram apresentados resultados de um trabalho, em colaboração com M. Helena Miranda, P. Pinto da Silva e J. C. Lemos, em que foi estudado em criofractura o comportamento da membrana das plaquetas sanguíneas em diferentes condições experimentais. Verificaram neste trabalho que nas plaquetas não fixadas se observa agregação das partículas da membrana e que o pH do meio de incubação de plaquetas intactas influencia o estado de agregação das partículas da membrana. Num meio a pH 5,5 há nítida agregação das partículas e a pH 8,5 há uma aparente assimetria na sua distribuição com clara demarcação de zonas com partículas e zonas sem partículas.

Ao finalizar este capítulo não posso deixar de acrescentar umas linhas de agradecimento a Maria Manuela Magalhães. A sua eficiência e espírito de serviço têm sido um dos apoios mais sólidos para o bom andamento do trabalho do Grupo de Biologia Celular.

 

2 - OUTRAS ACTIVIDADES. TÍTULOS, CARGOS E FUNÇÕES

- Professor extraordinário de Histologia e Embriologia da Faculdade de Medicina de Lisboa (1978).
- Encarregado do Curso de Histologia e Embriologia da Faculdade de Medicina de Lisboa (1978-79;1979-80).
- Encarregado do Curso de Biologia Celular da Faculdade de Medicina de Lisboa (1978-79,1979-80).
- Encarregado da Cadeira de Ultrastrutura Celular do Curso de Mestrado em Engenharia Biológica da Universidade Nova de Lisboa. Instituto Gulbenkian de Ciência (1978).
- Professor convidado no "Curso de extensão universitária em Bioquímica" organizado pelos Departamentos de Biologia e Bioengenharia da Faculdade de Ciências e Tecnologia e de Bioquímica da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.
- Orientador da Tese de Doutoramento da Licenciada Lucinda Mata (Faculdade de Ciências de Lisboa).
- Coordenador do Conselho Consultivo das Ciências Básicas de Medicina no Instituto Nacional de Investigação Científica (1978- ).
- Director da revista "Medicina" da Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa (1978-).

 

II SOCIEDADES CIENTÍFICAS

Em Dezembro de 1978 foi eleito Presidente da Sociedade Portuguesa de Microscopia Electrónica, cargo que exerceu, de acordo com os Estatutos desta Sociedade, no ano de 1979.

Durante este exercício organizou uma sessão de homenagem ao Prof. Doutor Charles Leblond da Universidade de Montreal, que se realizou na Aula Magna da Faculdade de Medicina de Lisboa.

Em Dezembro de 1979 organizou em colaboração com J. F. Soares Pessoa e F. M. Guerra Rodrigo, a XIV Reunião Anual da Sociedade que teve lugar nos dias 6 e 7 de Dezembro no Instituto Gulbenkian de Ciência.

Ainda no âmbito das actividades associativas fundou em Novembro de 1979, com os seus colaboradores do Instituto de Histologia e Embriologia, o "Clube de Biologia Celular" cujas finalidades são a leitura e comentário de artigos científicos, revisão de temas considerados de interesse no âmbito da disciplina, apresentação de resultados preliminares de trabalhos de investigação em curso, promoção de conferências por especialistas nacionais e estrangeiros. As reuniões são quinzenais no Anfiteatro de Celestino da Costa da Faculdade de Medicina de Lisboa.

 

III
1. CONGRESSOS E REUNIÕES CIENTÍFICAS
2. COMUNICAÇÕES, CONFERÊNCIAS E PALESTRAS

 

1. CONGRESSOS E REUNIÕES CIENTÍFICAS

1978

- 9th International Congress on Electron Microscopy (Toronto) .

- XIII Reunião da Sociedade Portuguesa de Microscopia Electrónica (Coimbra).

- II Encontro Juvenil de Biologia (Oeiras).

- Encontro Internacional de Endocrinologia (Lisboa).

1979

- XIV Reunião Anual da Sociedade Portuguesa de Microscopia Electrónica (Oeiras).

- Curso Internacional de Medicina Desportiva (Lisboa).

 

2. COMUNICAÇÕES, CONFERÊNCIAS E PALESTRAS COMUNICAÇÕES

44. J. F. Soares Pessoa e J. F. David-Ferreira -Transporte de uma proteína exógena pelas células de Sertoli. Estudo "in vitro". 26ª Reunião da Sociedade Anatómica Portuguesa Lisboa (Março, 1978).

45. J. F. David-Ferreira e Nair Esaguy - Estudo em cortes finos e em criofractura da vesícula semi-nal do rato. 26ª Reunião da Sociedade Anatómica Portuguesa Lisboa (Março, 1978)

46. J . F. Soares Pessoa e J. F. David-Ferreira - Ultrastrutura e função da barreira hemato-testicular. Iº Congresso internacional de Veterinária de Língua Portuguesa (S. Paulo, 1978).

47. J. F. Soares Pessoa e J. F. David-Ferreira - Exploração morfo-funcional da barreira hemato-testicular. Endocrinologia - Encontro Internacional de Lisboa (Penta Hotel, Novembro, 1978).

48. J. F. David-Ferreira - Morfologia e significado funcional das junções intercelulares do tecido intersticial do testículo. Sociedade de Ciências Médicas de Lisboa (Sessão de 21 de Junho de 1978).

49. K. L. David-Ferreira, J. F. David-Ferreira & J. C. Lemos - Ultrastructural localization of Ca binding sites in testis interstitial cells. Proc. 9th Int. Congress on Electron Microscopy Vol. 2, p687 (Abst), Toronto, 1978.

50. K. L. David-Ferreira e J. F. David-Ferreira - Localização ultrastrutural da ciclase adenílica nas células de Leydig do rato. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

51. J. F. Soares Pessoa e J. F. David-Ferreira - Permeabilidade das junções das células de Sertoli após perfusão arterial do testículo com um soluto hipoosmótico. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

52. Nair Esaguy, J. F. David-Ferreira e J. C. Lemos - Estudo em criofractura do epitélio glandular da vesícula seminal do rato. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

53. L. R. Mata e J. F. David-Ferreira - Efeitos da castração no epitélio glandular da vesícula seminal do criceto. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

54. M. H. Ferronha e J. F. David-Ferreira - Transporte de uma proteína exógena (HRPeroxidase) pelo epitélio de revestimento do ovário do hamster. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

55. M. H. Miranda, J, F. David-Ferreira, P. Pinto da Silva e J. C. Lemos - Estudo em criofractura das plaquetas sanguíneas humanas. Resumo das comunicações da XIII Reunião Anual da SPME (Coimbra, 1978).

56. J. F. Soares Pessoa & J, F. David-Ferreira - Osmotic opening of Sertoli cell junctions in rat isolated seminiferous tubules. Proc.XXI World Veterinary Congress (Moscow ,1979)

57. K. L. David-Ferreira e J. F. David-Ferreira - Associação entre filamentos intermédios e mitocôndrias nas células de Leydig do rato. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

58. J. F. David-Ferreira e K. L. David-Ferreira - Inclusões para-cristalinas nas células de Leydig do rato. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

59. Isabel Abreu e J. F. David-Ferreira - Ultrastrutura dos tubos seminíparos de ratos irradiados durante o período pré-natal. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

60. Nair Esaguy e J. F David-Ferreira - Efeito da castração na frequência dos poros nucleares das células glandulares da vesícula seminal do rato. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

61. Christiane Arnold e J. F. David-Ferreira - Ultrastrutura do núcleo das células do epitélio da vesícula seminal do rato em diferentes condições hormonais. Resultados preliminares. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

62. M. H. Ferronha e J. F. David-Ferreira - Interiorização dos sítios aniónicos da membrana celular no epitélio de revestimento do ovário do criceto. Resumo das comunicações da XIV Reunião Anual da SPME (Oeiras, 1979).

 

CONFERÊNCIAS E PALESTRAS

- "Tecido intersticial do testículo - Organização e significado funcional".
Reitoria da Universidade de Lisboa (Julho, 1978). Lição de síntese do Concurso para professor extraordinário da Faculdade de Medicina de Lisboa.

- "Comunicação intercelular".
Instituto Gulbenkian de Ciência, Oeiras (Outubro, 1978). Palestra realizada no II Encontro Juvenil de Biologia.

- "Histofisiologia do rim".
Escola Superior de Medicina Veterinária, Lisboa (Novembro, 1978). Duas conferencias integradas no "Curso de Reciclagem em Semiologia Renal" a convite do Sindicato dos Médicos Veterinários.

- "Dados recentes sobre a histofisiologia do testículo"
Hotel Penta;. Lisboa (Novembro, 1978). Conferência integrada no Encontro Internacional de Endocrinologia de Lisboa, a convite do Serviço de Medicina III do Hospital de Stª Maria.

- "Comunicação intercelular".
Conferência de abertura da XIII Reunião da SPME Coimbra, 1978, a convite da Direcção da SPME.

- "Cell comunication - The morphological approach". Instituto de Microbiologia da Academia de Ciências de Arménia, Yerevan (Maio, 1979).

- "Freeze-fracture in ultrastrueture research". Instituto de Microbiologia da Academia de Ciências da Arménia, Yerevan (Maio, 1979).

- "Citoesqueleto" - e "Movimentos celulares".
Fundação Calouste Gulbenkian (Outubro, 1979). Conferências integradas no Curso Internacional de Medicina Desportiva, promovido pela Direcção Geral do Apoio Médico do Ministério da Educação Nacional

 

IV PUBLICAÇÕES

40 - J. F. David 'Ferreira, K. L. David -Ferreira, M.H. Miranda & J. C. Lemos - Gap junction associated filaments in testis interstitial cells of the rat. Froc. 9th Int. Congress on Electron Microscopy Vol.2, pp.550-551 (Toronto, 1978).

41 - G. Cotta-Pereira, F. G. Rodrigo & J. F. David-Ferreira - Comparative study between the elastic system fibers in human thin and thick skin. Biol. Cellulaire, 31, 297-302, 1378.

42 – M.H. Ferronha & J. F. David Ferreira - Uptake and transport of an exogenous protein (HRP) by the hamster ovary surface epithelium. J. Submicr, Cytol., 12 (1), 1980.

43 – J. F. Soares Pessoa & J . F. David Ferreira - Bidirectional transport of horseradish peroxi-dase by the rat Sertoli cells. An "in vitro" study. Aceite para publicação em Biol. Cellulaire, 39(3), 301-304, 1980